Simples como amar - def. intelectual/reprovação

Carla Tate é uma moça de 24 anos, com leve deficiência intelectual, que após anos morando em uma escola especial volta para casa cheia de sonhos e ambições. Sua necessidade de realização pessoal se expressa de formas que sua mãe é incapaz de aceitar. Quando se apaixona pela primeira vez, Carla desafia a mãe para provar que, apesar das aparências, ela tem capacidade de ser uma mulher adulta e responsável, que merece amar e ser amada.

Neste trecho, Carla e Daniel vão ao Baile Hallowen da escola. Após anunciarem que as notas já estavam disponíveis vão juntos ver o resultado. Carla fica muito feliz por ter passado em uma escola regular, porém Daniel fica triste porque não conseguiu passar e faz um desabafo.

O trecho permite discutir o preconceito que vivenciam e os sentimentos de alunos especiais inclusos que não conseguem atingir os mesmos resultados que os alunos ditos "normais", bem como daqueles que conseguem.

Fonte: (The Other Sister), 131min, 1999 (EUA) - Direção: Garry Marshall.

Palavras-chave: deficiência Intelectual, relações familiares, escola, notas, aprovação, reprovação, alegria, tristeza, preconceito, vergonha.

  • 19256
  • 1141
fechar

Copie o código abaixo e insira em sua página:


Ou compartilhe através dos sites:

Fechar

Mais Informações