Gestão Escolar

Notícias

Relato: Gestão Democrática e Construção do Regimento Escolar

Diretora: Marcia Regina Durau
Instituição: C. E. João Ferreira Küster - EFM
Município / Estado: Campo Largo - Paraná
Segmentos em que foi aplicado: Professores, funcionários, alunos e pais
Foi utilizado algum recurso do Portal? : Não








Relato:

Qualquer atividade a ser realizada no interior da escola que visa o trabalho coletivo não é uma tarefa fácil, porque de fato as pessoas devem estar envolvidas e comprometidas, muito mais ainda quando se trata da construção do Regimento Escolar e do PPP da escola.

Contudo, para que se efetive essa construção, faz-se necessário não só a participação e envolvimento do gestor como de toda a comunidade escolar. Dessa forma, é indispensável a colaboração de todos os participantes no contexto e na elaboração destes documentos que devem ser vistos como balizadores do trabalho pedagógico e administrativo da escola. O grande desafio da gestão democrática está em fazer com que toda a comunidade escolar se mobilize em busca de uma escola que ofereça ensino qualitativo, tendo como princípio norteador o seu Projeto Político Pedagógico, o qual deve estar retratando fielmente a realidade da escola.

Partindo desse pressuposto, a escola deve ser entendida como um universo de transformações constantes, necessitando da interação de toda a comunidade escolar com objetivos de fazer com que esse espaço seja realmente utilizado para o devido processo de ensino e aprendizagem. Por este motivo tenho pautado o meu trabalho na preocupação de ouvir os demais participantes da comunidade escolar (professores, funcionários, estudantes e pais), a fim de obter uma avaliação de ideias e sugestões para um melhor desempenho escolar, pois a gestão democrática tem como maior objetivo o bom aproveitamento institucional. Entretanto, para garantir a participação de todos, algumas ações fazem parte da gestão democrática, entre elas: realização de reuniões esporádicas com os agentes de apoio com o intuito de estabelecer sempre um trabalho harmônico e com resultados mais satisfatórios na escola, a fim de fortalecer as relações de confiança e de comprometimento no trabalho. Quanto ao envolvimento específico dos pais, para incentivar maior participação deste segmento, também são feitas reuniões periódicas, por assembleias gerais, além de momentos específicos de discussões sobre vários assuntos pedagógicos, por turmas de alunos, para observar o que deve ser mantido ou mudado na organização da escola.

Com a equipe pedagógica são realizadas reuniões quinzenais e com os professores procuro, junto com a equipe pedagógica, interagir, constantemente, no horário destinado à hora atividade, reuniões pedagógicas e de Conselho de Classe. Aproveitamos estes momentos para troca de experiências, tomada de decisões e avaliação do trabalho pedagógico da escola. Tenho convicção de que é o compartilhamento da gestão na escola, distribuída entre todos os segmentos envolvidos, que vai caracterizar uma gestão democrática, capaz de atender às necessidades dos estudantes. Diante dessa perspectiva, o processo de ensino e aprendizagem torna-se mais amplo, pois além de construir conhecimentos também prepara para a vida pessoal e cidadã. Logo, para isso é preciso saber chamar, mas também envolver a família e a comunidade, respeitando opiniões, discutindo democraticamente ideias e aspirações, promovendo a realização de um trabalho integrado. Certamente, estes são requisitos indispensáveis ao exercício da liderança democrática e competente em gestão escolar. Penso que é preciso refletir sobre a participação da comunidade dentro da escola, num processo em que tenham o poder de decidir e agir, como sujeitos de sua história. É importante romper com o modelo tradicional de educação, por meio do incentivo da participação, do trabalho coletivo, da ação colegiada, da realização pelo bem comum.

A exemplo, estamos realizando algumas ações que considero mobilizadoras como os estudos que fundamentam a real importância do Regimento Escolar e do PPP da escola. A partir de tais estudos, está sendo possível estabelecer na escola, uma discussão permanente sobre o conteúdo destes documentos, utilizando-se de textos que sinteticamente conseguem proporcionar esse viés, objetivando o fundamental, uma vez que, muitos os desconhecem e por isso não os valorizam. Para tal intento, foram propostos estudos das Diretrizes Curriculares, Estatuto da Criança e do Adolescente, LDB, Deliberações em vigência, a Lei n. 11.465 (História e Cultura Afro-Brasileira, Africana e Indígena), Estatuto do Servidor Público, Estatuto do Magistério, a Constituição Federal entre outros documentos. Além do estudo da legislação educacional, foram realizadas discussões sobre a importância das instâncias colegiadas e as suas funções, as quais se configuraram como subsídios para a reconstrução do Regimento e Projeto Político Pedagógico da escola.

Este trabalho foi realizado a partir de dinâmicas e oficinas que propiciaram interação entre os diversos segmentos da comunidade desdobrando discussões e sistematização de sugestões para uma melhor organização da escola. Foram aplicados, além disso, questionários para alunos e pais. Houve preocupação de não descobrir apenas o que eles definiriam como a problemática maior da escola, bem como quais são as suas características. A partir de então, foi possível definir um ponto fundamental de início para a reconstrução do PPP, inserindo a realidade da escola e ansiedades dos atores envolvidos no processo para a melhoria da qualidade de ensino.

Portanto, esse é o grande desafio da minha gestão na unidade escolar onde atuo, ainda é preciso fazer muito para garantir a participação mais efetiva dos pais nas ações da escola e de todas as instâncias colegiadas: a APMF, o Conselho Escolar e o Grêmio Estudantil.
Recomendar esta página via e-mail: